01/04/2014 16:45

Lucélia Andrade com Gilvan Melo

Fotos: Gilvan Melo

Uma criança de 7 anos de idade foi atropelada nesta terça-feira no bairro Vila Goiânia. Ela atravessou a rodovia MT 358 e foi atingida por uma motocicleta. O acidente aconteceu por volta das 11h.


De acordo com o sargento Emanuel Fabiano do Corpo de Bombeiros, no local a guarnição encontrou duas vítimas, a condutora da moto Jayne Santos Gonçalves e a criança D.R.O. O SAMU iniciou o atendimento à condutora da moto que sofreu escoriações. Já a menina estava consciente orientada e apresentava um corte na testa. Conforme o sargento, a princípio a criança não tinha suspeita de fratura, foi encaminhada ao Hospital Municipal pelos Bombeiros e ficou sob cuidados médicos. Informações levantadas pela reportagem da Rádio Pioneira dão conta que ela sofreu traumatismo craniano.


A condutora da motocicleta disse que a criança atravessou repentinamente a pista e devia estar distraída conversando com amigas. Ela contou que não estava correndo, mas não conseguiu evitar a colisão. “No local não tem sinalização, não tem faixa de pedestre nem quebra-molas, tentei desviar, mas não deu”, comenta.


O Cabo Prado da Polícia Militar informou à reportagem da Rádio Pioneira que o acidente foi causado pela falta de atenção da condutora da moto e da criança. “A motociclista devia estar em alta velocidade o que ocasionou o acidente”, relatou.


MORADORES TRANCAM RODOVIA – Após o acidente a população revoltada decidiu trancar a rodovia. Eles cobram a instalação de quebra-molas na rodovia.


A reclamação já foi noticiada na Rádio Pioneira onde na ocasião moradores pediam pela reinstalação de quebra-molas no local, que foi retirado para duplicação da rodovia.


Os veículos aproveitam a situação e passam em alta velocidade colocando em risco a segurança de moradores e principalmente de crianças que vão à escola e precisam atravessar a rua. Inclusive o mesmo trecho já foi cenário de acidentes fatais.


O presidente da associação de moradores, Nivaldo Pereira, disse que já levou a reclamação para Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra) e ouviu do secretário Francisco Clemente, que ele não poderia instalar quebra-molas na rodovia, enquanto a empresa Guaxe não concluísse a duplicação. “Vão esperar o que mais? Será que a população precisa fazer os quebra-molas? Nós trancamos a rodovia e não vamos deixar ninguém passar não. Queremos uma solução”, disparou.