12/01/2016 07:58

Quantidade de visualizações: 434

Rádio Pioneira com Assessoria

O secretário em exercício de Estado de Educação, Gilberto Fraga, garantiu ao vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Professor Vagner (PSDB), a realização de ações do Estado em Tangará da Serra visando garantir a normalidade no início do ano letivo de 2016 – previsto para o dia 15 de fevereiro. A garantia foi dada por Fraga em reunião com o vereador esta semana, com a presença do assessor pedagógico Claudiomar Pedro da Silva, e dos diretores Angela Cristina Alves, da Escola Ernesto Che Guevara; Maria Claudecir Gomes Félix, da Escola Jonas Lopes e Karine Volkmer dos Santos da Escola Professor João Batista.


“Nós havíamos solicitado a reunião com o objetivo de garantir as matrículas para escola João Batista com a mudança do prédio alugado para prédio novo, além de garantir as obras de recuperação do telhado da Escola Ernesto Che Guevara e a mudança da Escola Jonas Lopes para o prédio novo”, conta Professor Vagner, que avaliou a reunião positivamente já que todas as solicitações apresentadas foram atendidas.


A instalação da Escola Professor João Batista no prédio novo foi garantida pela Secretaria de Estado de Educação com recursos para a mudança e a instalação da rede de energia elétrica. “Segundo o secretário, a empresa está terminando obras. Na próxima segunda-feira inicia a limpeza e está terminando a pintura de laboratórios, mas a cozinha, refeitório, quadra e salas de aula já estão prontas. A partir do dia 24, com a instalação da energia, a escola muda para lá”, conta o vereador que também recebeu a confirmação de mudança, antes do início do ano letivo, da Escola Jonas Lopes para o prédio novo, no Jardim Estádio, possibilitando a instalação da Escola Técnica Estadual no prédio cedido para a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, na Vila Goiás.


Na mesma reunião o secretário confirmou recursos na ordem de R$ 20 mil para a recuperação do telhado da Escola Estadual Ernesto Che Guevara, localizada no Assentamento Antonio Conselheiro. O telhado da escola foi danificado por um vendaval, no dia 19 de dezembro. “Era um problema que estava me deixando muito preocupado. Foi a segunda vez que levei o problema diretamente ao secretário e agora a resposta, felizmente, foi muito positiva, uma empresa fará os reparos para deixar a escola em condições de que iniciem as aulas normalmente em fevereiro”, afirmou o vice-presidente da Câmara.


“O que temos que comemorar é que o Governo do Estado vem ampliando número de vagas em Tangará da Serra. Primeiro, a escola João Batista que antes tinha 380 alunos, virá para 800 a 1000 vagas. Mais a escola nova no Jardim Tarumã, que terá 700 vagas. Isso somente para este ano, representa uma ampliação significativa e estamos trabalhando, com apoio do deputado Saturnino Masson, para viabilizar a construção de uma nova escola, nas imediações da Vila Esmeralda, para desafogar as escolas Gentila Susin Muraro e Pedro Alberto Tayano”, explica o vereador Professor Vagner.


TRANSPORTE ESCOLAR – Outra reivindicação apresentada pelo vereador Professor Vagner diz respeito ao aumento de recursos para auxiliar o Município no transporte escolar de alunos da rede estadual. Segundo o vereador, a solicitação está sendo analisada pela equipe de orçamento do Estado, mas o secretário em exercício disse que haverá ampliação da participação da Secretaria de Estado de Educação.


HOMOLOGAÇÃO – Professor Vagner comemorou a designação, para o biênio 2016-2017, dos nomes dos diretores das escolas estaduais “Petrônio Portela”, Antonio Carlos da Silva; “Antônio Hortolani”, Ana Paula Leal; “Jonas Lopes” Maria Claudecir Gomes Félix; e “Marechal Rondon”, Elier Pinto da Silva.

RETOMADA DAS OBRAS NO TARUMÃ – Gilberto Fraga também confirmou a retomada das obras de construção da escola do Jardim Tarumã. O vereador contou ao secretário que há alguns dias a paralisação das obras chegou a ser notícia em Tangará da Serra e região, e que a comunidade estava preocupada. Ao vereador, o secretário contou que a empresa que havia vencido a licitação e iniciado as obras não conseguiu atender os prazos definidos pelo Governo e o contrato foi rompido unilateralmente pelo Estado. Com isso, segundo o secretário, a segunda colocada na licitação, empresa “JRM Metelo” foi contratada para reiniciar as obras com previsão de conclusão até o final de 2016.